quinta-feira, 6 de novembro de 2014

REENCONTRO




















Depois do fim, houve o início DO novo
Daqueles que se amaram por um tempo e pouco
Ela seguiu para um novo Estado, ele também
Viveram várias experiências, esqueceram um do outro.

Cada um foi vivendo sua história...
E o que viveram juntos, virou fumaça na memória
E tudo aquilo virou passado
O novo costuma deixar para atrás, até o inesquecível!

No subconsciente sempre houve cinzas, de ambos
Sempre esteve lá, em rastros leves
Ele e ela, entendiam ou estavam conformados que foi efêmero e ponto
A vida, como sempre, nos tira sem pedirmos e nos dá sem esperarmos.

Ela chegou onde queria e ele também
Alcançaram sonhos, mas sem nenhum dos dois saber da vida do outro
Ela andando e contemplando onde estava e encantada de repente o viu:

-Não acredito! Você?
Ele, que estava de costas, virou e espantado disse:
-Nossa! Não acredito! Você aqui?
E ela com aquele sorriso e por milésimos de segundos pensando no quão
a vida também trás reencontros, disse:
- Quais as chances de a gente se encontrar aqui?! Meu Deus!
E o lugar era Portugal, na Europa.

Ela estava sem ninguém e ele também, era somente eles e os sonhos
Provavelmente os dois, naquele momento, perceberem que era a hora certa e o lugar certo
Para reacender a chama das cinzas memoriais...
E assim, refizeram outra história sem precisar relembrar, só amar e só se amaram.