sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Liberdade II

Todos nós precisamos de liberdade. Liberdade de escolha, liberdade para fazer o que é necessário, para não fazer o que é desnecessário e tudo aquilo que terá grande significado nas nossas vidas e que gerará resultados modificadores. Além de precisarmos ter a liberdade de escolha, precisamos também dar essa liberdade para quem nos cerca. Para quem está sempre ali, envolvido com que nos afeta e quem sempre está á disposição de nossas dores e alegrias.
Sim, eles precisam de uma certa liberdade nossa para serem livres e se envolverem com outros propósitos que não sejam os nossos.
É importante! É saudável. As vezes é bem difícil dar essa tal liberdade pra quem amamos, pois nos sentimos tão seguros e especiais quando elas estão por perto que, quando não estão, até nos sentimos solitários. Digo que isso não é bom. Não deve ser assim, precisamos estar bem com nós mesmos independente de quem esteja do nosso lado, isso gera segurança em nós mesmos sem precisar de aprovação de outros.
A liberdade que precisamos dar, as vezes dói. Mas existe uma frase de Nicholas Sparks, do livro Querido John, “o que é verdadeiro, permanece.” Logo, a vantagem de dar espaço ao outro deixa na sua vida somente aquilo que é verdade, quem é verdadeiro e descobrimos se o que sentimos é verdadeiro. Na realidade acaba sendo uma troca e isso é tão magnífico quando conseguimos fazer, experimente! Até o semblante muda, sem falar que o coração fica mais palpitante pela coragem de conseguir fazer aquilo que jamais tínhamos tentado ou que não faríamos.
Pequenas coisas como não ter ou não dar liberdade, podem nos aprisionar e nos cegar para algo tão fantástico que possa está pra acontecer em nossa vida e não desfrutamos por falta de desapego. No momento em que você for “livrar” e ser livre, nunca esqueça do respeito que se precisa ter para sabiamente caminhar nesse chão com tapete vermelho.
Ser livre é dizer não e saber dizer sim.